quarta-feira, 13 de março de 2019

"Baste a quem baste o que lhe basta
O bastante de lhe bastar!
A vida é breve, a alma é vasta;
Ter é tardar."


Fernando Pessoa









terça-feira, 18 de dezembro de 2018

Mefistofélico - Parte XVIXCD

O mais perverso deste meu lado autista de dizer sempre a verdade, é depois haver uma situação em que não acreditam em mim por ser surreal.

Batatas meus senhores.

Não é por ninguém acreditar numa verdade que esta se torna uma mentira.



Quase, quase, quase... a acreditar em bruxas, gnomos ou fadas (do lar) -.-


domingo, 16 de dezembro de 2018

Decisões, decisões...

"Temos duas opções: confio na tua mão a guiar os meus olhos vendados ou desatas o nó que tão forte prende a minha venda. E assim, teremos intimidade para dizer 'não' sem culpa; ou 'sim', com propriedade."


quarta-feira, 12 de dezembro de 2018

Ela...




Dizia o meu pai à minha mãe: "O Manuel está a matar-se e está a levar a nossa filha com ele."

Não perceberam que tinha ouvido a conversa.
Ninguém percebe porque não desisto, porque não deixo ir.
Nada como deitar este olhar cansado e esperar o nascer de um novo dia.

Sim pai, tens razão.

domingo, 2 de dezembro de 2018

Diana 0 - Dementor 1

É difícil deixar vir ao de cima a irónica e a engraçadita que há em mim quando as circunstâncias tendem a ser negras...
Caramba!


terça-feira, 13 de novembro de 2018

Um íssimo, íssimo cansaço

O que levará alguém a destruir a vida por causa da adição?
O que te fará continuar "agarrado" mesmo depois de perder tudo e todos?
Que força é essa a do vício?

Tenho tanta dificuldade em responder a estas perguntas.
O jogo levou-me o melhor amigo, o álcool teima em querer levar-me o padrinho que também é tio.
Dizia-me ontem que sou o mais próximo que tem de uma filha, ele que não vê, nem ouve a dele há anos. Demasiados. Na realidade, é ele o meu filho.

O universo levou muito a sério as minhas palavras de querer adoptar um rapazolas jeitoso que já soubesse ler e escrever. Tinha uma coisa voluptuosa em mente, nunca pensei que o cosmos conspirasse para me tornar cuidadora de um alcoólico em fase terminal.

Já esteve internado 4 vezes em processos de desintoxicação.
Todos falharam. Agora falhou ele. Falhou o fígado. Falharam os rins.
A minha avó encontrou-o caído, pensou-o morto.
Nenhuma mãe, em caso algum, devia passar por isto.

Já está há algum tempo sóbrio. A neuropatia não o deixa sair da cama e vá-se lá saber porquê ninguém ousou dar-lhe vinho sequer a cheirar. Os primeiros dias foram muito difíceis, o delírio, a iminência da morte, a minha pobre avó desfeita.
Agora está mais bem-disposto, no meio daquele caco humano já se ouvem risos. Aquele olhar ilumina-se quando me vê.

E eu sinto-me horrível por tantas vezes achar que é um "fardo" demasiado pesado. Choro baixinho quando o sono não vem ou dou um salto até à praia para poder exorcizar fantasmas à vontade.
Perdi-te João. Não pude fazer nada.
Estou a perder-te Manuel. Não vou desistir de ti.

Luto, desesperada, como uma condenada para o salvar. Sabendo porém que se ele sobreviver a isto, posso perdê-lo para uma garrafa. É muito cruel. É muito cruel para ele que é um docinho quando está sóbrio.

Sou agora madrinha de um pequeno amor, espero ser tão boa quanto o meu padrinho o foi para mim.
Não se preocupem com os meus antecedentes, não toco em álcool, o meu afilhado pode estar descansado :)

sexta-feira, 14 de setembro de 2018

Rais' parta as francesices!

Aquele tipo de homem que tem o tal "je ne sais quoi" que me deixa em estado "je ne sais rien"...

Aquele tipo de homem que sabes que se conviveres mais com ele vais ficar apaixonadérrima até ao couro cabeludo...

Aquele tipo de homem de quem foges a sete pés!

domingo, 14 de janeiro de 2018

A mais linda :)

Meu Yann vens mesmo a Portugal? 😍

https://youtu.be/NvryolGa19A

quarta-feira, 13 de abril de 2016

sexta-feira, 4 de março de 2016

Ética!

Não percebo a admiração em torno dos negócios obscuros de José Veiga.
Nunca se poderia esperar grande coisa do tipo que levou o Figo para o Barcelona e depois o transferiu para o Real Madrid...
Haverá menos ético do que isto?