quinta-feira, 26 de julho de 2012

domingo, 22 de julho de 2012

Beautiful Day - U2



What you don't have you don't need it now
What you don't know you can feel it somehow
What you don't have you don't need it now
Don't need it now
Was a beatiful day!

Daqui a 20 anos...

Faz hoje 4 anos que me formei.

Dormi pessimamente nessa noite, e mesmo madrugando para ir para a faculdade quando lá cheguei já me esperavam…

Sou ansiosa, muito ansiosa e desesperei até às 10h, hora a que estava marcada a minha defesa de Relatório de Estágio.

Insegura, sempre insegura, sabia que não tinha nenhuma obra de arte nas mãos mas porra, tinha-me esforçado imenso e, quando me chamaram, respirei fundo e entrei agarrada à confiança que era uma mulher inteligente e que fosse o que Deus quisesse e aquelas três ilustres Professoras Doutoras permitissem.

Correu-me bem, correu-me muito bem! Aliás, consegui cometer um erro escandaloso mas apercebendo-me de tal fui ardilosa o suficiente para o contornar e sair bem na fotografia. O facto de uma das professoras ter empatia por mim também abonou a meu favor. Saí de lá com o 18 que aspirava e finalmente ciente que tinha ambições tangíveis e alcançáveis.

Almoçámos na Cantina Azul da UC e aqueles grelhados, aos quais as nossas papilas gustativas tinham ganham resistências após 5 anos de massacre contínuo, tiveram o sabor de um maravilhoso banquete. Era uma garota realizada. Era uma garota, inconfundivelmente, feliz.

Após o almoço o nervosismo voltou e eu tinha um mau pressentimento. As defesas iam continuar mas agora o grupo de “jurados” era diferente.

Um dos quais totalmente impiedoso e irrascível e, tinha medo, muito medo, do desfecho daquela tarde.

Tudo correu da pior forma possível e partilhei sentimentos de injustiça, frustração e caos. O receio era tanto que só parei de chorar quando do outro lado do telefone veio a notícia que a matemática era uma amiga fiel e que a Terra voltava a girar sob o seu eixo.

Quando cheguei a casa o ambiente era de festa e todos comemoraram o meu sucesso. É uma bênção ter uma família que nos apoia e premeia todas as conquistas.

Quando deitei a cabeça na almofada, depois de todo aquele turbilhão de sentimentos, foi abraçada ao alívio que adormeci. Lembro-me que o meu último pensamento foi: “ Daqui a 20 anos serei uma das mulheres mais influentes de Portugal, ele um dos investigadores mais conceituados e tu Sr. Professor Doutor com-manias-de-todo-o-poderoso em nada contribuíste para tal!”


Passaram 4 anos, deixei de ser uma garota para ser uma mulher ansiosa e insegura. Conheço bem as minhas ambições. Trabalho bastante para as atingir e já só faltam 16 anos para provar que tinha razão.

quinta-feira, 19 de julho de 2012

Raízes quadradas de somas subtraídas





                                              
                                                    Toranja - Carta

sábado, 7 de julho de 2012

Badlands

A música do melhor anúncio publicitário inspirou-se na banda sonora do filme Badlands e é Gassenhauer de Carl Orff.

Confesso que fiquei curiosa para o ver, quem sabe, na melhor companhia de sempre e com um copo de J&B a acompanhar! É uma imagem demasiado tentadora, até para alguém como eu, que não gosta de whisky...




Muito mais tentadora é a certeza que quero ver com os meus próprios olhos o que é uma badland, que quero sujar as minhas sapatilhas com aquele pó dourado, partilhar a garrafa de água ou o peso da mochila com quem me acompanha, ter  in loco as minhas próprias acções-reacções: ficar desapontada porque algumas coisas ficarão aquém do que imaginei ou ter a alegria de uma menina a desembrulhar prendas na noite de Natal porque a mínima coisa me fará, incalculavelmente, feliz...


Agora só falta saber se será Ontário, South Dakota, Las Médulas, Alberta, New Zealand ou outro destino qualquer =D

terça-feira, 3 de julho de 2012

Monstro das bolachas ou da fruta?!

Nuestros hermanos puseram o monstro das bolachas a comer fruta...

Muito bom para a saúde das criancinhas, muito mau para a Dizinha...

Imaginem-me rabugenta, mal-disposta, mandona, com vontade de praguejar e esbofetear alguém!
E alguém a meu lado a reclamar: "Pronto, a Diana já está em modo monstro-da-fruta!"

Nunca mais será a mesma coisa...

Sabem que mais? Estou é em modo deprimida...


http://www.dn.pt/Inicio/interior.aspx?content_id=2642287