segunda-feira, 15 de junho de 2015

Maravilhosa estupidez...

Reparei que no post anterior poderia ter trocado sushi por tabaco.

Acontece mais ou menos da mesma forma, começas por experimentar, tossir um pouco, engasgas-te e tal, mas não se desiste...

Vai-se insistindo, insistindo, aprende-se a travar o fumo et voilà temos um viciadito por iniciativa própria...

No entanto, temos uma grande diferença. Enquanto que ser amante de sushi te dá um certo status, o tabaco dá-te um selo de dependente condenado ao cancro do pulmão. 

Numa sociedade cada vez mais consciente do culto do corpo e de um estilo de vida saudável, comer peixinho é muito mais salutar do que inalar carvão...


quinta-feira, 11 de junho de 2015

Aparências...

Estavam duas senhoras na fila do hipermercado a falar sobre sushi.

Srª nº1 - Eu adoro, sempre que posso vou jantar com o meu marido a um restaurante japonês.
Srª nº2 - Eu não gostava nada de sushi, mas como o achava uma comida requintada e até está na moda, fui tentando, tentando e depois de algum esforço, agora até já gosto.
Srª nº1 - Que maravilha! Assim podemos combinar um jantar a 4!


Nota: hoje-em-dia para se ser in temos que gostar de sushi e gin.
É isto que define alguém como tendo um certo status social.
A autenticidade, o carácter e a personalidade parecem não contar para seja o que for.






quarta-feira, 10 de junho de 2015

Left Hand Free

Ela: Sabes a quantos dias tem direito uma mulher que perde o marido?

Ele: Penso que são 5 dias.

Alguns segundos depois...

Ele: Mas que raio de pergunta foi essa? Por acaso estás a pensar ver-te livre de alguém?

(Foi ensurdecedor o barulho dos segundos de silêncio que se seguiram...)


segunda-feira, 8 de junho de 2015

Sentença Fatal!

Enganam-se se acham que este é mais um texto sobre José Socrates e a sua despeitada pulseira eletrónica...

Hoje, em frente ao tribunal do município onde trabalho, um senhor após ser ouvido pelo juiz, caiu inanimado no chão.

É a chamada sentença de morte...

P.S.: esta é uma história verídica, portanto, com um humor negro destes não tenho hipótese nenhuma de ir para o céu...

quinta-feira, 4 de junho de 2015

Limpinho, limpinho, limpinho!

Portugal é, decididamente, um país de moralistas e brandos costumes.

Qualquer um de nós "mudaria de camisola" se lhe oferecessem uma melhor proposta de trabalho. 
É uma questão de profissionalismo: mais tostão e oportunidade de brilhar numa equipa que já não ganha um campeonato há mais de uma dezena de anos faz festas na conta bancária e no ego de qualquer pessoa.
Se só trabalhássemos por amor à camisola, trabalharíamos sempre no mesmo local, independentemente, das condições, do ordenado e das possibilidades de crescimento.

E de ingratos.

É ingrato Bruno Carvalho despedir Marco Silva com justa causa. Um treinador sensato, que respeitou a estrutura do clube, conquistou a Taça de Portugal e foi sempre correcto nas suas avaliações.

São ingratos todos os benfiquistas, incluindo o seu presidente, ao desmerecer Jorge Jesus que conseguiu ganhar o último campeonato com uma equipa totalmente desfalcada e tornou nestes últimos 6 anos o Benfica numa verdadeira máquina futebolística.

E de incautos.

Como é que um homem experiente do futebol como Luís Filipe Vieira perde um treinador com a competência de Jesus para o seu clube rival?

O Bruno de Carvalho deve ter tido uma epifania (e dinheiro das áfricas) para uma cartada de mestre à moda do bom velho Pinto da Costa. Tiro-lhe o chapéu: ou foi uma decisão genial ou um perfeito tiro no pé.

E de esperança.

Como sportinguista espero que Jorge Jesus tenha muito sucesso nos próximos 3 anos e me traga muitas alegrias.

Como sportinguista espero que Marco Silva encontre uma equipa que o valorize e lhe permita crescer ainda mais como treinador.

Como sportinguista espero que o Luís Filipe Vieira consiga encontrar um treinador à altura do anterior, porque afinal quero ganhar contra os melhores.


P.S.: Eu não me esqueço que os sportinguistas também chamaram judas ao João Moutinho quando decidiu alinhar pelo FCP.
Todos somos dados a palermices em determinados momentos da história do futebol português.




Para os preguiçosos tenho aqui uma versão mais curta da imensidão do charme do meu treinador:



terça-feira, 2 de junho de 2015

Diana: a iluminada!

Aposto um queijo da serra como Jorge Jesus será o novo treinador do Sporting!

E fico bastante satisfeita com isso :D