terça-feira, 30 de dezembro de 2014

Dura constatação da realidade :p

Tu sabes que estás a ficar velho quando a maioria das músicas que gostas de dançar tem mais de 20 anos!



segunda-feira, 29 de dezembro de 2014

Nota mental

Um dia que me case ofereço Paracetamol 500 aos convidados! -.-

sexta-feira, 26 de dezembro de 2014

Gulosa

Apetecia-me tanto mas tanto dar-te uma trinquinha...

quarta-feira, 24 de dezembro de 2014

terça-feira, 23 de dezembro de 2014

É só de mim...

Ou o que mais chama a atenção naquela nova estátua insular é o volume na zona genital?



Juro que não percebo aqueles que dizem que o tamanho não importa...

segunda-feira, 22 de dezembro de 2014

V.I.P.

Conheço mais gente interessada na minha vida amorosa do que com as relações EUA-Cuba... -.-

quarta-feira, 10 de dezembro de 2014

This is not a Fashion Blog!

Um lumbersexual é só um tipo que não quer fazer a barba, certo?

sábado, 6 de dezembro de 2014

Do olfacto, essa memória da pele...

Ela estava num qualquer ponto de venda de livros, distraída com os russos do costume...

Seria uma banal manhã de compras se não tivesse sido surpreendida por aquele perfume quase mais familiar à sua pele do que ao seu olfacto.

O passado fez-se tão presente que teve que reprimir o impulso de agarrar o desconhecido que cirandava atrás de si.

Há coisas muito difíceis de explicar.
A forma como cada milímetro de pele se arrepia ao "toque" do cheiro do corpo dele é, definitivamente, uma delas!



sexta-feira, 5 de dezembro de 2014

Ohhhh Paris, L' Amour, La France!

Se fosse rica dizia que ia a Paris fazer as compras de Natal!
Visto que sou pobre vou só ver as luzes...

Blogue meu, blogue meu...

Blogue meu, blogue meu existe alguém mais patético do que eu?


segunda-feira, 1 de dezembro de 2014

Aflições

Será que às terças-feiras se come sempre Cozido nas prisões portuguesas?

sexta-feira, 28 de novembro de 2014

Clichés

Quando ouço/leio aquela frase "pedras no caminho? guardo-as todas, um dia vou construir um castelo" só penso que prefiro a versão "pedras no caminho? guardo-as todas, um dia vou atirar-te com elas à tromba!"

quinta-feira, 27 de novembro de 2014

Dos loucos...

De todos os loucos do mundo eu quis você. Porquê?
Porque eu estava cansada de ser louca assim sozinha.

De todos os loucos do mundo eu quis você. Porquê?
Porque a sua loucura parece um pouco a minha.



quarta-feira, 26 de novembro de 2014

Era dar-lhe com um gato morto nas trombas até ele miar...

Sabem aquela sensação desconfortável de constrangimento que se tem quando vemos alguém fazer e/ou dizer algo embaraçoso?

Quando o(a) outro(a) é que está a ser palerma e nós é que ficamos envergonhados?

Pois... Foi assim que me senti hoje ao ouvir Mário Soares falar...

segunda-feira, 24 de novembro de 2014

Enquanto se esperam as medidas de coação a J. Sócrates...

Tu sabes que atingiste um nível superior na cozinha quando acrescentas bagas de goji e sementes de girassol ao teu tagliatelle de espinafre e camarão.

domingo, 23 de novembro de 2014

Bitaites sobre José Sócrates

Este fim-de-semana podemos apreciar uma panóplia invejável de reportagens sobre o homem.

Desde as cheias de interesse, às "assim-assim" mas que ainda têm alguma importância, às fraquinhas e por último às ridículas, podemos assistir a tudo nas televisões e jornais portugueses.

Posto isto e dando maior relevo às últimas, surgiram-me ideias sobre novas reportagens:

1) José Sócrates disseminou a Legionella só para afastar as atenções sobre si?

2) Entrevista às hospedeiras da Air France para saber se J.S. já demonstrava nervosismo durante o voo.

3) Uma emissão especial sobre a opinião do primo do avô do vizinho da tia de um conhecido que um dia tenha tomado café no mesmo estabelecimento que J.S.

4) Um artigo que relacione J.S. com a eventual saída de Nani do SCP no final do ano...

5) Uma fulana na Casa dos Segredos está grávida. J.S. poderá ser o pai da criança?

6) Será que antes de ser detido J.S. pagou a taxa de turismo da cidade de Lisboa?

E, pronto poderia continuar a aparvalhar a tarde toda. mas tenho mais que fazer e não há nenhum director dos Média que me pague por isso...

quinta-feira, 20 de novembro de 2014

Song of the day

Mais do que a música do dia, é a música do mês...



November Rain - Guns N'Roses

quarta-feira, 19 de novembro de 2014

Dúvida existencial

Constatei que nunca me tentaram vender droga... 
Haverá algo de errado comigo? 
Vou falar com o meu médico a ver se me prescreve qualquer coisinha...

terça-feira, 18 de novembro de 2014

Facebook

Eu gosto muito do facebook, a sério que gosto, mas irritam-me aqueles que fazem da sua página uma catarse do seu dia-a-dia.

Temos os românticos:
"Meu xuxuzinho amo-te daqui até à lua", "Amor és a minha vida" e blá blá blá...

Os que acham que estão no tanque público a lavar roupa:
"Perdoa as merdas que fiz -me, não te quero perder", "Vou gritar aos céus o quanto te amo" (mas quem é que no seu juízo perfeito diz isto?) e blá blá blá...

Ainda os tipo "meu querido diário":
"Hoje levantei-me, fui ao wc, comi flocos com leite e vi o programa da Júlia", "Devia estar num concerto a aproveitar o momento mas estou a tirar fotos e a postar no facebook só para meter nojo para toda a gente ver"

E agora ainda inventaram os "estados":
"Maria Joaquina a sentir-me agradecida por o céu estar estrelado ", "Zé Manel a sentir-se fantástico porque o SLB ganhou em casa".

A quem é que isto interessa?
Resolvam lá a vossa vidinha em privado que a hora a que tomam banho não importa a ninguém (quer dizer, a vossa mãe deve querer saber para ter a certeza que o(a) filho(a) anda asseadinho(a)...)

Mas a sério que eu adoro o facebook, de paixão mesmo.



P.S.: Infortunadamente, todas as frases transcritas apareceram mesmo no meu feed de notícias, exceptuando a que envolve a Júlia Pinheiro...

domingo, 16 de novembro de 2014

Oh diabo...

Estou tão lamechas que nem sei como é que ainda não desatei a abraçar pessoas por aí...





terça-feira, 11 de novembro de 2014

Da Amizade...

Tu não te espantas,
Tu não te inquietas,
Tu não te admiras, nem tão pouco te chocas...

Tu adivinhas sem saber,
Tu vês para além do óbvio,
Tu conheces cada molécula deste ser...

Tu fazes-me uma falta imensa,
Tu despertas em mim todo um leque de sentimentos,
Tu privaste-me do convívio intelectual mais do que o físico...

Se um dia formar uma quadrilha serás minha cúmplice.
Se um dia matar alguém peço-te ajuda para esconder o corpo.
Se um dia me casar quero-te no altar ao meu lado.
Se um dia também eu for viver para outro continente imploro-te que não me esqueças.

E não, não tenho uma forma mais poética de dizer o quanto me és importante.

Tenho poucas saudades tuas, tenho...


segunda-feira, 10 de novembro de 2014

Em Portugal descobriu-se a cura do Ébola!
Chama-se Legionella...

sábado, 8 de novembro de 2014

quarta-feira, 5 de novembro de 2014

Consulta Popular na Catalunha

A Catalunha não é a Escócia e por isso só tem a perder com uma possível independência.

Como novo Estado sairia da UE e teria que adoptar uma nova moeda que não o euro. 

Esta saída da UE associada à perda de protecção da NATO e ONU deixariam a Catalunha em maus lençóis, afinal começar um armamento nuclear do zero além de ser uma tarefa difícil é extremamente dispendioso.. Já para não dizer que ficar sem parceiros militares quando a Rússia anda esquizofrénica deixa qualquer um em pânico...

A saída seria devastadora para as relações económicas com outros países, Madrid iria dificultar ao máximo qualquer sistema de importação/exportação e muitas das empresas sediadas em Barcelona e arredores teriam que reformular a sua política de investimentos na região. Isto para não dizer que o principal parceiro económico da Catalunha são as restantes comunidades autónomas espanholas...
De que adianta ser uma das regiões mais ricas de Espanha se as transacções estiverem comprometidas?

Por outro lado, qualquer nova moeda tem uma desvalorização à partida de 70% tornando a região um fraco parceiro comercial e só esta incerteza quanto à moeda devia assombrar os sonhos dos catalães.

Como, perversamente, há muita migração dentro de Espanha, os eleitores de hoje são descendentes de andaluzes, bascos, madrilenos e afins... As relações sociais pós-independência seriam mais cortantes e constrangedoras do que troca de galhardetes entre Obama e John Boehner...

Para finalizar, a Letízia é uma amadora ao lado de Kate... Já devia estar fartinha de saber que não há nada que amoleça mais o coração de um eleitorado descontente do que um bebé real!

Pfffffff os espanhóis ainda têm muito que aprender com os ingleses... 
Ooopsssss os catalães ainda têm muito que aprender com os escoceses.

segunda-feira, 27 de outubro de 2014

Chá de Cidreira

Chá de cidreira. Chá de cidreira. Chá de cidreira. Chá de cidreira. 
Chá de cidreira. Chá de cidreira. Chá de cidreira. Chá de cidreira.
Chá de cidreira. Chá de cidreira. Chá de cidreira. Chá de cidreira.
Chá de cidreira. Chá de cidreira. Chá de cidreira. Chá de cidreira.
Chá de cidreira. Chá de cidreira. Chá de cidreira. Chá de cidreira.

E eu que gosto tanto de vinho tinto...


sábado, 25 de outubro de 2014

A menina da farmácia

Hoje depois de um atendimento que foi mais uma conversa disseram-me:

"- Obrigada por tudo, a doutora foi um anjo da guarda que nos apareceu neste momento de dor..."

Fiquei tão comovida com aquele gesto espontâneo de alguém que atravessa uma guerra chamada cancro que os olhos encheram-se de lágrimas e tive que me conter para não desatar numa choradeira pegada...

Nestes 7 anos de trabalho em Farmácia Comunitária já ouvi confissões de todos os tipos (infidelidades, abortos, erros, certezas, penas, medos et cacetera cacetera), já fui pedida em casamento, já me declararam versos, já ouvi histórias de vida dignas de filme, já me cortejaram, já me pediram segredo, já enfrentei surtos, neuroses e loucura pura, já passei por tanta coisa e sempre com a resiliência de um condenado.

Mas... mas mesmo assim há situações para as quais ainda não estou preparada.
Há situações que me perturbam, comovem e alvoroçam.
Há pessoas que nos tocam com a perícia e a precisão de um neurocirurgião.

Nestes momentos encho o peito de ar e espero copiosamente não defraudar tamanhas expectativas...





domingo, 19 de outubro de 2014

Por trás de um grande homem está sempre uma grande mulher.

Por trás de uma grande mulher está sempre uma grande inveja.



quarta-feira, 15 de outubro de 2014

Vou só ali amuar e já volto...

O resultado de andar com a mala cheia de tralha, isto é, bens essenciais ao dia-a-dia e com o telemóvel desbloqueado é um sem número de telefonemas e mensagens sem nexo.

Infelizmente o estupor do telemóvel dito inteligente só faz ligações para quem não deve! 
As carradinhas de entulho da lista telefónica são sempre os escolhidos...

Houvesse justiça neste mundo teria eu um equipamento totalmente misantropo!


domingo, 12 de outubro de 2014

Sinistro 3

A vantagem de conduzir na iminência de voltar a ser atingida por outra viatura é o abaixamento nos consumos.

A gastar 4.9L/100km não tarda com um depósito dou a volta ao país... 




quarta-feira, 1 de outubro de 2014

Outono

Nada como uma quente tarde de Outono passada na praia...

Nada como estarmos absortos na leitura do nosso "Deus das Moscas" e sermos os últimos a sair do areal, já quando o sol se põe...

Nada como uma viagem para casa em que nos apetece cantar...

C'um catano, independentemente de equinócios e solstícios há dias muito felizes! 



domingo, 28 de setembro de 2014

De qual António gostas mais?

Não sei qual é a preferência dos simpatizantes e militantes socialistas.
No entanto, depois de tudo o que ouvi e li, se fosse votar sei qual seria seguramente a minha escolha. 

quarta-feira, 24 de setembro de 2014

O Natal é quando uma mulher quer ;)

Lista de Prendas:

1. Anna Karenina do Tolstoy

2. O Leitor do Bernhard Schlink

3. Uma bicicleta

4. Uma t-shirt em 2ªmão comprada no OLX do meu Sporting mas não posso dizer porque parece mal...

Por agora parece-me ser tudo...








domingo, 21 de setembro de 2014

Sinistro 2

Condução Defensiva é, no fundo, achares que és o melhor e mais experiente condutor do mundo enquanto todos os outros são uns nabos!...


quarta-feira, 17 de setembro de 2014

Quimpressão!

Tinhas que ser assim tão fofinho, sensível e de extremo bom gosto?



terça-feira, 16 de setembro de 2014

Beirut



É impossível não se ficar num estado de enamoramento por estes tipos...



sexta-feira, 12 de setembro de 2014

Liliputianices

Sempre que vejo a menção aquele vírus "Descubra a senha da sua namorada" fico com ganas de esbofetear alguém.

Como diz o meu querido pai: "Era dar-lhes com um gato morto nas trombas até ele miar!"

Salvaguarda para todas as Associações Protectoras de Animais: Eu gosto bastante de gatos e assumo que era uma crueldade até para bichanos já defuntos terem que privar com as trombas dos energúmenos bisbilhoteiros que para aí andam...


quinta-feira, 11 de setembro de 2014

Love

"The reason I dislike that word is that it means too much for me, for more than you can understand."


Anna Karenina, Tolstoy

Sinistro






Sim, foi efectivamente um dia mau.

Sim, as lesões poderiam ser mais extensas.

Sim, os estragos poderiam ser ainda mais avultados.

Sim, o rasgo de sorte não impede que tenha sido um manifesto dia mau.

quinta-feira, 4 de setembro de 2014

Deve ser, deve!

Ela: É extraordinária a química que existe entre nós... (com ar guloso!)

Ele: Não concordo, pode ser desejo ou tesão que existe entre vocês os dois, mas não é química!

Ela: Mas eu estava a gostar tanto deste.. ... ... (frustração, apenas frustração)

Mãe







segunda-feira, 25 de agosto de 2014

quinta-feira, 21 de agosto de 2014

Escrevo muito melhor quando o des(amor) é o sentimento que impera.

Não que sinta falta dessas agonias mas a verdade é que fico muito mais esperta.

segunda-feira, 11 de agosto de 2014

As Claques

Este fim-de-semana rumamos à Corunha para ver o SCP disputar o Trofeo Teresa Herrera. 360horas de jogos é só para adeptos muito fervorosos! O SCP foi lá para ganhar o 3º lugar… :p

Jogámos sem esbanjar brilho e deu para perceber que sem William Carvalho e Slimani ficamos sem meia equipa.

Futuras dores de cabeça à parte, estou a escrever este post por causa das claques. Pela primeira vez assisti a um jogo no meio de cartazes, bandeiras e cânticos inspiradores e constatei como são importantíssimas para motivar a equipa, mesmo quando se joga fora de casa e o estádio está longe de estar cheio.

Numa claque encontramos todo o tipo de pessoas: do engravatado ao tipo “em-tronco-nu”, do desempregado ao alto cargo, do skinhead ao rasta, do desordeiro ao pacato, branco ou preto, novo ou velho, tatuado ou metrossexual, do norte do sul ou das ilhas, cristão ou ateu, homem ou mulher… Variadíssimos seres-humanos na forma e no conceito que apenas têm em comum entre si a paixão desmedida e inexplicável por um clube de futebol.

Faça chuva ou faça sol, na própria cidade ou no estrangeiro, pagam o bilhete e permitem que a festa do futebol seja muito mais colorida e efusiva.

É claro que, como em todas as organizações, podem existir criminosos, palermas que colocam em causa a segurança dos outros ou zaragateiros profissionais. Mas não podemos julgar a parte pelo todo porque seria sobretudo injusto para com os “loucos” que apenas querem ver aquilo que tomam por seu ganhar.

Um jogo sem claques organizadas era uma pasmaceira.
Um jogo sem claques organizadas era muito menos vibrante.
Um jogo sem claques organizadas era muito menos jogo.

Obrigada Juve Leo, Torcida Verde e Directivo Ultra XXI por torcerem pelo meu Sporting quando eu não lá estou!

P.S.: portem-se com juizinho… :D


terça-feira, 24 de junho de 2014

Limpezas

Às vezes é preciso fazer uma limpeza geral: começa-se na casa e acaba-se nas relações!

E esta faz parte da banda sonora quando viro a dona de casa exemplar... Ahhhh ah aaah...

Se algum dia jogar o euromilhões e ganhar uma afortunada quantia o sonho da minha vida é ter uma empregada doméstica. E abrir escolas em África, claro!



sexta-feira, 20 de junho de 2014

Filipe VI de Espanha, II da Letizia e I das Infantas

Eu gosto do Filipe. Faz parte daquele grupo super restrito de homens que tem un je ne sais quoi que me deixa num estado de je ne sais rien!

Este facto é um claríssimo viés a esta análise e deixa-me muito mais condescendente com a monarquia e com todo o processo de sucessão.

Filipe tem o carinho dos espanhóis (e das espanholas, pois claro!): possuidor de uma educação esmerada e exemplar, ousado e independente, casou por amor (baba e ranho) com uma plebeia divorciada,  manteve-se longe dos esquemas e da falta de transparência que assombram outros membros da realeza, serenou ânimos e foi sempre uma força coesiva entre a família real, o governo e o povinho.

Se devia ter sido sujeito ao escrutínio? Talvez devesse... 
Mas tendo em conta que eram centenas nas portas do Sol a manifestarem-se contra ele e que vieram dezenas de milhares de espanholitos para assistir a sua coroação, algo me diz que sairia vencedor. E, assim, sempre se pouparam uns trocos.

Tem já a sua primeira prova de fogo no Referendo pela independência da Catalunha. Estou ansiosa para ver a sua performance e a sua persuasão estabilizadora ao mais alto nível...
É desta que a Monarquia exerce uma "pressão sustentável e saudável" sobre a República? Ya lo veremos...

Longa vida a Filipe VI de Espanha! 




Mas que raio de beso real é este? Fraquinho, fraquinho, fraquinho...

quarta-feira, 11 de junho de 2014

Coisas importantes!




Tenho que ter cuidado ou então ainda transformo isto num blog fóoooofinho!
Nhaccccc! Deus me livre!

terça-feira, 10 de junho de 2014

Little grand slam :D

Lá lá lá You couldn't be cuter lá lá lá
Lá lá lá Estás tão lamechas lá lá lá

Couldn't be sweter
Couldn't be better
Couldn't be smoother
Couldn't be cuter , baby, than you are... lá lá lá lá lá



Porque é que nunca me dedicaram esta música?! lá lá lá lá

domingo, 8 de junho de 2014

Os Impostos e o Amor VIII

Só após quase 30 anos de existência é que se percebe que se gosta de homens com cabelo comprido?

Ai tanto dinheirinho que se vai gastar a comprar champô e máscaras xpto para dois... 

Devia ser inconstitucional este tipo de comportamento nada austero!

sexta-feira, 6 de junho de 2014

Dia D - Obviamente de Diana

6 de Junho de 1944:

Andava a minha bisavó Albina grávida da minha avó materna Emilia e numa realidade bem distante da Cerqueira as tropas Aliadas desembarcavam por mar, terra e ar na Normandia para dar início ao fim do regime nazi de Hitler.
Quando a minha avó nasceu a 29 de Setembro de 1944 não sei se já se sabia na Cerqueira do final da guerra. Lá travavam-se batalhas diárias pelo sustento dos filhos e pela subsistência da humilde vida do campo.

O fim da 2ª guerra mundial mudou o destino da Europa. Tivemos que aprender a viver com os erros do passado. Lavar as feridas, cicatrizá-las, sacudir a poeira às nossas alfaias e começar a laborar de forma organizada e industrializada.
Apertamos as mãos e fizemos as pazes.
Os perdedores tornaram-se (a muito custo) vencedores: exemplo de determinação, bem-fazer, bem-gerir e convicção que não cometerão os mesmos erros.

Tive essa certeza quando visitei Dachau em 2012, o primeiro campo de concentração de presos políticos em Munique. Quando pedimos indicações usando estes termos, os alemães repreenderam-nos: "Dachau é um Memorial em homenagem às vítimas do Holocausto!"
Para confirmar a ideia fomos fazendo a mesma pergunta ao longo do percurso a diferentes pessoas e obtivemos sempre a mesma cara feia seguida da correcção quanto aos termos. (Ahh e é claro que nos diziam como lá chegar... uma dezena de vezes...)

Eu que fui abençoada com o dom de saber todas as coisas (risos, muitos risos) gostei, talvez pela primeira vez na vida, de ser advertida. Os alemães tinham vergonha do seu passado e não voltariam a cometer a mesma chacina. E isso descansou-me, sobretudo depois de visitar o Memorial. Até agora quando escrevo fico com um nó na garganta só de lembrar as cenas macabras que lá vi, li e reli (o diário de Anne Frank é um dos livros mais impressionantes que já li, está com certeza no top 10).

Após estas eleições europeias, os confrontos Russia-Ucrânia, a América Latina a fervilhar e o médio oriente onde sempre esteve já não estou tão serena. Tenho medos, receios e penas. Sobretudo, porque um dia quero pôr filhos neste mundo e não posso protegê-los destes tipos maus que só pensam em petróleo, diamantes e jogos de poder.

Este texto é uma miscelânea de acontecimentos e convicções mas não tenho culpa de ser uma rapariga com consciência do que se passa à minha volta e isso impele-me a opinar.

Além disso, a minha avó Emilia, a minha querida avó Mila perguntou-me se nas muitas viagens que faço só via coisas bonitas?
Menti-lhe e disse que sim. Não dizem que a beleza está nos olhos de quem vê?
Pois muito bem, a minha avó Mila só escutará nas narrações a parte das belas paisagens, lugares magníficos, situações anedóticas, amigos fantásticos e tudo o mais que a faça rir.


Dei-me agora conta que não tenho o Diário de Anne Frank, das 3 vezes que o li trouxe-o sempre da biblioteca da escola. Raios... Agora vou ter que ir a Amesterdão comprá-lo... Uahahhahhahha

segunda-feira, 2 de junho de 2014

Câmara Lenta

Ali está ela descontraída, distraída a indagar-se se leva mamão ou papaia para a salada de fruta na confusão habitual do hipermercado que costuma frequentar. Sente um vulto a seu lado e desvia o olhar nessa direcção. Mas o gesto reflexo que deveria ter demorado milésimos de segundos ficou suspenso no tempo porque ali está ele, estupefacto, a olhar para ela.

O barulho cessa, a movimentação à sua volta extingue-se, durante segundos(?), minutos(?) só existem eles os dois numa dimensão paralela.

Ela de vestido preto e ele de camisa branca, metáforas mefistofélicas do passado, estão lado-a-lado, tão perto, que se quisessem, podiam tocar-se.

Pela primeira vez em quase dez anos ela não lhe facilita a vida e não finge não o ver e ele não incorre numa fuga ávida e desajeitada.

Não, ainda estão a perscrutar o rosto um do outro. Ele está mais bonito do que ela se lembrava. Aqueles olhos sempre foram tão verdes, tão grandes, tão brilhantes? Não há dúvida nenhuma que este homem é encantador a todos os níveis. Ainda mais, se possível, do que se lembrava.

Uma criança chama incessantemente pelo pai, o momento passa, voltam as vozes, as pessoas e o presente.
Eles?
Eles seguem os seus caminhos sem trocar uma palavra. Não precisam. Ele de mão dada com a filha e ela de coração tranquilo com a vernácula sensação que fez as opções correctas.

Desculpem, não vos contei o que pensou ele? Não é porém evidente?

Ela foi o grande amor da vida dele.

segunda-feira, 26 de maio de 2014

True story ;)

Mãe- Ai que foto tão giraaa! Mas... O que é aquilo na tua mão?

Filha- É um fino, não se vê bem?!...

Mãe- Estiveste a beber e depois vieste a conduzir de madrugada para tua casa?

Filha- Por acaso, exactamente, porque tinha que conduzir e havia muito policiamento na rua só bebi 2 finos.

Mãe- 2? Óhhh filha mas tu não estás habituada a beber...


(Silêncio... Longo Silêncio)

domingo, 25 de maio de 2014

Eleições Europeias

Fui recensear-me em 2004 para votar, pela primeira vez, nas eleições europeias desse ano. Tinha na altura 19 anos e sabia exactamente em quem ia votar.

Lembro-me de descer a rua orgulhosíssima com o meu cartão de eleitora na mão. Quando cheguei a casa anunciei com pompa e circunstância que era a eleitora nº2341 e que me sentia muito feliz por viver num país onde, mesmo tendo um honroso útero, podia estudar, votar e participar de forma livre no futuro político desta nação. Sempre tive uma queda para o melodrama!

Nestes 10 anos não falhei uma única eleição. Mudei de ideias, votei em branco, arrependi-me do meu sentido de voto mas jamais deixei de exercer o meu direito. Antes de mim, milhares de homens e mulheres lutaram e morreram por este direito que também é um dever.

Numa democracia em que apenas votam 24% dos eleitores, os resultados não expressam a vontade da maioria. Expressam a vontade da maioria que se dirigiu às urnas e, que em muitos países, foram para votar em partidos fascistas de extrema direita.

Se as pessoas não se revêem em nenhuma opção partidária que votem em branco, mas votem. Anulem o vosso voto e façam florinhas em redor das siglas mas votem. Num país ou numa Europa em que a abstenção ganha são as pessoas que perdem.

Podemos viver em democracia mas subjugados à vontade da minoria que não tem preguiça de levantar o rabo, sair de casa e fazer uma cruz num papel.
Estão a ver como é fácil? Não é propriamente uma tarefa hercúlea que se está a pedir...

Analisando as coisas por cá:

Como seria de esperar o PS ganhou e a Aliança PSD-CDS/PP perdeu. 
Na minha opinião Francisco Assis não teve uma vitória mais expressiva por causa do folclore socialista que o envolveu. Da mesma forma que Paulo Rangel e Nuno Melo que até são figuras muito inteligentes perderam (ainda mais) por estarem associados aos partidos que todos os dias diminuem a qualidade de vida aos portugueses.
Marinho e Pinto com a sua personalidade invulgar conseguiu convencer (muitos), estou curiosa para ver o que fará com o seu lugar no parlamento europeu.
O Jerónimo e a sua classe trabalhadora também conseguiram espalhar magia e obter resultados impressionantes.
O Bloco, bem... nem sei o que dizer do Bloco. Depois da saída de Louçã aquilo é o descontrolo total. A continuar assim, não sei se haverá luz ao fundo do túnel.
Depois há o Livre com mais de 2% dos votos... Interessante, no mínimo.

Estamos a fragmentar o poder político, temos que aprender a lidar com isso. E, acima de tudo, temos que aprender que a responsabilidade TAMBÉM está nas nossas mãos.


Rede de Obrigados dos CTT

A minha irmã escreveu uma carta à nossa mãe por ser a melhor do mundo, por ter dado sempre o melhor por nós e por não nos ter deixado ficar analfabetas :)

É uma carta de levar qualquer um às lágrimas e a nossa mãe não foi excepção.

Se quiserem mandar um beijo, um obrigado, um gosto tanto de ti, aproveitem o projecto Rede de Obrigados dos CTT.

É uma "prendinha" gratuita em tempos de austeridade, daquelas que fazem bem à alma.

sexta-feira, 23 de maio de 2014

Alzheimer

Hoje quando estava na minha pausa do lanche lembrei-me de um tema inteligente e bem-humorado (como todos) para um post no blog...
Agora que me sento em frente ao portátil nem me lembro sequer sobre o que se tratava!

sábado, 10 de maio de 2014

"Porque mulher que é mulher insiste mas quando desiste não há quem a faça mudar de ideias."

quinta-feira, 8 de maio de 2014

Yes, I have! ;)






Nêsperas!

Já há nêsperas (espanholasssss, bem sei...) no mercado!

Os preços continuam altos mas como já não me sentia num assalto à mão desarmada hoje degustei-as ao almoço :)

Agora é esperar pelas portuguesas para o pratinho ser perfeito.


terça-feira, 29 de abril de 2014

Positivo!

"La storia, la matematica
l'italiano, la geometria
la musica la la musica, la fantasia"


sexta-feira, 25 de abril de 2014

O Benfica e o 25 de Abril

No passado dia 20 de Abril o Marquês de Pombal acolheu milhares de benfiquistas eufóricos com a conquista do 33º campeonato.

Um pouco por todo o país assistimos a manifestações. Até eu, sportinguista, a torcer pela vitória do Olhanense (embora o SLB fosse o justo campeão, achava que uma derrota refrescaria a loucura encarnada e daria o consolo necessário aos azuis e verdes), me vi numa caravana, a buzinar, a gritar, a festejar e a comemorar a febre benfiquista (de quando em vez lá dizia que tinha sentimentos e que era sportinguista, blá, blá, blá mas isso, naquele momento, não importava para nada).

Quando chegamos a casa e tive noção do banho de multidão que brindava a comitiva da Luz vi como são curiosos os motivos que nos levam a sair de casa.

Cortes absurdos nos rendimentos, aumentos na despesa, situações de quasi-pobreza ou, até mesmo, de fome e miséria extremas, diminuição dos indicadores de qualidade de vida, emigração forçada, falência no sistema nacional de saúde, na qualidade da educação e nos serviços de acção social et cacetera cacetera... Significam o quê?

Nenhuma destas situações conseguiu motivar um séquito de milhares de pessoas a lutar por mudanças, a exigir mudanças em frente ao Marquês de Pombal, à Assembleia da República, ou noutro local qualquer que fundamentasse uma chamada de atenção para os órgãos de comunicação social e para os nossos representantes políticos, democraticamente eleitos.

Não sei se derrubar uma ditadura será tão esfuziante quanto ganhar um campeonato? E se gostássemos mais de viver bem do que de futebol?

Mas 11 em vez de 3 milhões nas ruas era o gáudio dos Zecas, dos Otelos, da Dianita e dos portugueses no geral…



quarta-feira, 9 de abril de 2014

Unsung Hero

De que forma vais tu olhar para a vida?


sexta-feira, 4 de abril de 2014

A Anunciação

Planos. Ora aí estava algo que ela já sabia ser difícil definir. Ter que colocar alguns no baú por tempo indeterminado pesa na alma e, sobretudo, pesa no ego.

As oscilações de humor entre a doçura e o azedo, entre a sensibilidade extrema e a impaciência biliar estavam a desgastá-la. Não se manuseiam sentimentos com a mesma agilidade que um malabarista atira bolas ao ar sem as deixar cair.
Hummmm afinal não tinha a coluna vertebral que pensava ter, afinal não tinha a inteligência emocional de que sempre gozara, afinal era só mais uma mulher frágil, como tantas outras.

Era tudo tão recente. Lembrava-se recorrentemente da primeira desconfiança, do primeiro teste, do primeiro susto, da primeira dúvida, do primeiro medo, da primeira escolha, da primeira incerteza, da segunda, da terceira, et cacetera cacetera…

Desassossego. Quando a vida começa a girar em torno de algo que pode não existir mas cuja existência a poderá fazer mudar para sempre. Será um estado de transe? O processo acção-reacção já não é tão linear, torna-se quase catatónico…

Sim, é aflição que lhe espelham os olhos. Terá tomado uma decisão? Há decisões para as quais não se pode simplesmente preencher uma tabela com os prós e os contras de cada alternativa e escolher a mais favorável. O que é uma pena, convenhamos.

Fé. O que raio é a fé? Não, não é esperança, nem acreditar, nem outro sinónimo qualquer dos anteriores. Já tive eloquência suficiente no meu vocabulário para a definir, devo-a ter perdido. A eloquência, não a fé, note-se.

Ela, pobre coitada, mulher de pouca fé, esqueceu-se que nem todas as decisões devem ser solitárias. O descontrolo hormonal justifica muita coisa.

Destino. Haverá um Deus que além de Todo-O-Poderoso gosta de brincar às marionetas nos seus tempos livres? As linhas das mãos revelam o nº de filhos, a longevidade na vida ou o sucesso na carreira? Não tenho audácia que chegue para acreditar nestas teorias da conspiração.


Voltemos a ela. Antes que pudesse tomar as rédeas da sua vida e sentenciar o fado de outros eis que decidem por ela. Ironia, ironia, ironia! Sofre com algo que nem sequer sabia se queria ou se não queria.

As mulheres são difíceis de entender. 
Algumas mais do que outras. 
Algumas circunstâncias são mais extremas que outras. 


A Anunciação, Leonardo Da Vinci

terça-feira, 1 de abril de 2014

Tenho uma grande constipação

"Tenho uma grande constipação,
E toda a gente sabe como as grandes constipações
Alteram todo o sistema do universo,
Zangam-nos contra a vida,
E fazem-nos espirrar até à metafísica.
Tenho o dia perdido cheio de me assoar.
Dói-me a cabeça indistintamente.
Triste condição para um poeta menor!
Hoje sou verdadeiramente um poeta menor.
O que fui outrora foi um desejo; partiu-se.

Adeus para sempre, rainha das fadas!
As tuas asas eram de sol, e eu cá vou andando.
Não estarei bem se não me deitar na cama.
Nunca estive bem senão deitando-me no universo.

Excusez un peu... Que grande constipação física!
Preciso de verdade e da aspirina."



(de Poemas/Álvaro de Campos)

quarta-feira, 19 de março de 2014

Nunca é demais relembrar...

"For you will still be here tomorrow,
but your dreams may not."



Para o meu papi lindo do coração 365/366 felizes dias do Pai! =)

terça-feira, 18 de março de 2014

segunda-feira, 17 de março de 2014

Ah e tal é tão giro brincar às eleições!

Hoje realizou-se o Referendo mais polémico dos últimos tempos, na península ucraniana da Crimeia.
Como já era expectável a sondagem à boca das urnas revela que 93% dos escrutinados preferia que esta fosse anexada à Rússia.

Que admiração, não é verdade?!

Além da maioria da população ser de etnia russa e credo pró-russo este povo vive na Ucrânia: um país pobre e caótico com um índice de qualidade de vida baixíssimo e, é lógico pensar, que anseiam por melhores condições. Ah o facto das milícias pró-russas andarem fortemente armadas também deve ser bastante persuasivo.

Amanhã inicia-se uma guerra morna.

Por um lado ninguém quer o confronto armado. O meu lado bom crê que somos todos idóneas pessoas e não queremos mortes inocentes.
Por outro lado Europa e América querem manter mercados confiantes e evitar climas de insegurança e, Putin já que dificilmente voltará a ter a Ucrânia caótica e invisível, terá muito que arquitectar para não deixar os russos à míngua.


quinta-feira, 13 de março de 2014

Some people need a high five... in the face... with a chair.

quarta-feira, 12 de março de 2014

Manifestações policiais

Ouvindo pessimistas e optimistas estima-se que entre 10.000 a 20.000 agentes da autoridade se manifestaram na passada quinta-feira à noite em frente à Assembleia da Republica.

No dia seguinte, quando pesquisava informação sobre o sucedido nos periódicos nacionais só encontrei manchetes do género: “Polícia visto na manifestação usa pulseira electrónica” ou “Meia dúzia de feridos entre os manifestantes” e ainda "Duas horas de tensão mas polícias não subiram as escadarias" et cacetera cacetera…

Então e os motivos?

Aqueles agentes não foram certamente manifestar-se contra as gravatas do primeiro-ministro ou os penteados do seu vice…

Aqueles agentes perderam poder de compra com sucessivos cortes salariais e com os aumentos nas contribuições para subsistemas de saúde e contribuições extraordinárias de solidariedade (bonitinha forma de denominar “outra-forma-de-subir-os-impostos-a-subservientes-que-trabalham-para-aquecer”) e, ainda têm que suportar os custos com a própria farda.

Quando ouço as notícias sobre a Ucrânia e a Venezuela penso em países de terceiro mundo. Às vezes quando ouço falar de Portugal também.

terça-feira, 4 de março de 2014

Sempre que me peso desconto 3kg. 
O meu brilhante cérebro e os meus fantásticos seios jamais podem contar contra mim!

segunda-feira, 24 de fevereiro de 2014

Todos os filhos merecem um bom pai, para aqueles que não o tem, uma boa desculpa resolve o problema...

sábado, 22 de fevereiro de 2014

Too smart!

Isto não é falta de humildade, é uma mera constatação da realidade:

Independentemente do estado de espírito, do estado de graça, do estado do tempo e até do fuso horário, sou demasiado inteligente...

O que se revela um verdadeiro dilema uma vez que felizes, felizes são os ignorantes!



segunda-feira, 17 de fevereiro de 2014

O que todas as mulheres deviam ter quando chegam a casa!

Uma pessoa chega a casa aborrecida, cansada, amargurada e, quando pensa que só um banho quente a fará relaxar, eis que se depara com isto:








Caríssimos, com um homem assim nem eu sou rabugenta! Ninfomaníaca talvez...
E, acima de tudo, sempre bem-disposta, com um cabelo bonito, uma pele saudável e um sorrisinho patético no rosto...

quarta-feira, 12 de fevereiro de 2014

O espermatozóide mais rápido!



Quando ouço  um acéfalo a tentar esgrimir argumentos sobre que assunto for, só me consigo indagar:

"Mas como é que este palerma conseguiu ser o espermatozóide mais rápido, pá?!"

Deviam haver regras de trânsito no esperma para evitar situações calamitosas como esta...

segunda-feira, 3 de fevereiro de 2014

A minha prendinha de dia de S. Valentim!

Caríssimos,

Neste (e noutros) dia de S. Valentim esqueçam os peluches em forma de coração, as massagens a dois, os jantares à luz de velas, os perfumes, os postalinhos alusivos à data, os ramos de rosas vermelhas, os chocolates suíços e a lingerie sexy.
A sério, esqueçam! Não é com essas liliputianices que se conquista o coração de uma mulher...

Se quiserem fazer bonito inspirem-se na ode ao amor que o Taj Mahal representa. Sim, este é o nível que devem almejar e, acima de tudo, é o nível que qualquer mulher merece.

Agora, agradeçam e sejam eternamente gratos à minha magnânima pessoa... :)

Só para me ir preparando...


domingo, 2 de fevereiro de 2014

C'um caneco!

Eu não gostava de "cenas" polares...
Aquela ideia de entrar numa cama "já quente" angustiava-me! Afinal um dos maiores prazeres carnais consiste em deitar-me numa cama fresquinha feita de lavado e, quando a temperatura começa a ficar agradável, por um pézito de fora! Delicious... 
No entanto, as temperaturas agrestes foram bastante persuasivas. No inverno passado rendi-me aos lençóis e este aos pijamas polares. E agora não quero outra coisa. Raios!


Ahh e o melhor de tudo é que mesmo com lençóis polares posso continuar a por o pé de fora =)
O que os olhos não vêem, a cabeça imagina cem vezes pior...

quinta-feira, 23 de janeiro de 2014

Os homens e os soutiens...




Estão a perceber porque é que as mulheres preferem os inteligentes?

sábado, 18 de janeiro de 2014

Nunca é demais relembrar...






Aliás, ficaria chocado com o  pouco que realmente é...
Temos pena!
Ou então, não... Ahahahhahhh

domingo, 5 de janeiro de 2014

Diana Cristina: a romântica (meia dúzia de dias por ano!)



"People say I make strange choices, but they're not strange for me. My sickness is that I'm fascinated by human behavior, by what's underneath the surface, by the worlds inside people." J.D.

Infelizmente, hoje é um deles...